terça-feira, 30 de junho de 2015

DETALHES DA CASA COR

"Design dá ao mundo algo que ele não sabia que sentia falta." Paola Antonelli









































Via Instagram Casa Cor

segunda-feira, 29 de junho de 2015

MILÃO - A CASA DE UM FOTÓGRAFO DE MODA

A antiga fábrica tinha uma estrutura incrível, com vigas de aço e enormes paredes de vidro, mas precisava de uma reformulação urgente, e como o proprietário estudou arquitetura antes de se tornar fotógrafo, projetou e supevisionou pessoalmente a reforma e a decoração.
Ele levou quase quatro anos para deixar o loft pronto, mas valeu à pena, não que tenha sido difícil, afinal mora em Milão, a maior vitrine de design contemporâneo da Europa.





Via Elle Decor fotografado por William Waldron

quinta-feira, 25 de junho de 2015

REVISTA DE FIM DE SEMANA

JOO KRAUS PUBLIC JAZZ LOUNGE "Gib' mir die Nacht" 

monocromático
A opção por uma escala monocromática é estilosa e atemporal, conveniente para quem não quer correr o risco de errar e um ótimo coringa para criar a sensação de um espaço mais amplo.
Branco e preto são as tonalidades mais usadas, os escandinavos que o digam, mas cinza e branco e marrons e crús com toques de madeira criam uma atmosfera super interessante.


Via My Domaine e Pinterest
hamptons
"Nunca tenha medo de tomar decisões ousadas." Katie Lee

A casa nos Hamptons da autora Katie Lee é clara, colorida, leve e arejada, como devem ser as casas à beira mar.
Para a proprietária, conforto é muito importante, motivo pelo qual um dos maiores desafios na decoração da sua casa foi torná-la relaxante, e para chegar ao clima que desejava chamou o amigo Nate Berkus para ajudá-la.
O resultado é este, um clima leve e acolhedor, que fez com que Katie passasse a usar a casa o ano inteiro.
Tenho certeza que inspiração para seus livros não devem faltar por aqui.

Via Domino
a casa de eduardo
"Assim como a rainha inglesa que durante toda sua vida nunca ausentou-se da Inglaterra e conheceu o mundo por meio da percepção de outros, esta casa também assim o faria.
Por meio do meu olhar ela foi conhecendo os continentes, suas crenças, seus habitantes e suas histórias. Assim ela foi tornando como suas cada uma das minhas lembranças, dos meus achados e guardados." Eduardo Borges

Eduardo comprou esta casa em Curitiba, a nomeou Elizabeth I e a personalizou com base em lembranças da infância e em cenários que viu em viagens pelo mundo, trazendo, conforme ele, "um ar de provence com um british accent".
Esta foi a primeira, a que lhe deu a idéia de comprar imóveis antigos e mal conservados, restaurá-los e personalizá-los, e durante o processo escrever alguns contos, outra de suas paixões.
Obrigada, Eduardo, pela visita fiel ao blog, é realmente recompensador saber que as postagens diárias lhe servem de inspiração.
Sucesso!










Via Eduardo Borges

duas varandas
Seja para receber ou apenas relaxar, as varandas são o espaço mais democrático da casa e, aqui no sul, se tiver uma lareira pode ser usada em todas as estações do ano.
Como vivemos num país imenso - o mês de junho tem todas as temperaturas possíveis, meu irmão Osvaldo que o diga, mora em Maceió, onde não existe inverno, as temperaturas ficam apenas mais amenas nesta época do ano- as varandas podem ser usadas para se refrescar e aqui no sul, podemos usá-la quando o frio dá uma trégua, o que não é raro.
Eu adoro, e você?






Com uma paisagem como esta, eu passaria meus dias na varanda, café da manhã, almoço e jantar, e provavelmente adaptaria uma estação de trabalho e levaria para ali o meu computador.
Pura inspiração!


Via El Mueble

uma fazenda na frança
Tinha que ser na França, certo?
Paredes de pedra, teto em madeira, piso em cimento queimado, móveis rústicos, e tudo isso numa casa cercada por uma paisagem provençal deslumbrante.
Os médicos deveriam recomendar uma estadia numa casa como esta como prevenção às doenças, e os planos de saúde deveriam obrigatóriamente cobrir as despesas, o que acham?









Via Maison Deco

casa em watermill
Os clientes queriam transformar sua casa decorada dentro dos padrões tradicionais de uma fazenda em uma mais adequada à fase eclética que estão vivendo, e para isso, chamaram a designer Marie-Christine McNally.
Agora com os filhos crescidos e com a casa mais acolhedora e casual, o casal, que vive em Manhattan, usa a casa durante o ano inteiro.
Rita, minha sócia, vai gostar do piso de madeira ebanizada, que eu também adorei, além é claro, da decoração feita para ser vivida.












Via My Domaine


recebendo com calor no inverno
Na minha opinião, inverno combina com acessórios rústicos como cerâmica, madeira e vime.
Chás quentes e deliciosos servidos com biscoitos caseiros e tortas de maçã, mesas de queijos e vinhos, sopas, cremes e caldos, pães e assados, é como gosto de receber meus filhos e quem por aqui passa nestes dias frios, tudo feito para aquecer e acolher.
Idéias não faltam.











Via Victoria Magazine e Camille Styles


dica: um almoço italiano
a receita: risoto de abobrinha, manjericão, pistache e camembert
Receita de Heloisa Bacellar via Rosmarino e Outros Temperos

Ingredientes
90 g de manteiga
1 dente de alho amassado
4 abobrinhas italianas pequenas, raladas com a casca
1 cebola bem picada
3 xícaras (chá) de arroz arbóreo
1 xícara (chá) de vinho branco seco
1 ½ l de caldo de legumes fervente
1 xícara (chá) de folhas de manjericão
200 g de queijo camembert em cubinhos 
½ xíc (chá) de pistache sem casca torrado e moído grosseiramente
sal e pimenta-do-reino ralada na hora a gosto

Modo de fazer
Numa panela grande, aqueça um terço da manteiga e refogue um pouco o alho, sem queimar. Junte a abobrinha e uma pitada de sal e deixe murchar. Reserve. Junte mais um terço da manteiga à panela, refogue a cebola e acrescente o arroz. Misture e coloque o vinho. Deixe evaporar, junte 1 col (chá) rasa de sal e vá colocando o caldo aos poucos, sempre mexendo e acrescentando mais caldo à medida em que o risoto vai secando.Depois de uns 15 minutos, pouco antes do cozimento total do risoto, junte a abobrinha reservada, misture cozinhe mais uns 3 minutos. Desligue o fogo e acrescente o terço restante da manteiga, o manjericão, o pistache e o queijo camembert
Sirva imediatamente.

Esta mesa incrível é obra do bom gosto de Cecilia Dale. 
Sou apaixonada por estes bowls com cabos de madeira desde que vi em uma mesa decorada por Carolyne Roehm, e adorei saber que podem ser encontrados na Cecilia Dale.
Ahh, e a louça com estampa de limões sicilianos é de "dar água nos olhos", não é?






Via Cecilia Dale